sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Até Dia 12!


As minhas decisões de ano novo, tal como as de quase toda a gente, acabam por ir somando em bloco de mês para mês, e eu vou jurando para mim própria que a culpa não é minha. Mas é que não é mesmo. I mean... Com esforço tudo se faz, é verdade, mas há coisas que vão sendo adiadas, tão adiadas que fico logo com receio do "eternamente adiadas". Entrei neste 2015 com tanto peso a mais que a dieta não era apenas uma resolução, era um desejo ardente. Isso e o exercício físico, muito mais a pensar na minha saúde (coisas que já expliquei antes). MAS entrei em 2015 cheia de caixas de chocolate do Natal, como contei, para não falar nos restos da passagem de ano. Na segunda semana recebemos a nossa primeira estagiária para trabalhar na empresa e todas as nossas rotinas mudaram, quis adaptar primeiro e começar depois. Na terceira semana... Bem, essa foi mesmo contra a minha vontade: tirei os dois sisos e passei uma semana a gelados, de leite e de gelo, a batidos de fruta, papa cerelac, entre outros, e deitada. Pronto, ontem era o dia.

Ontem foi o dia em que fui tirar os pontos. Era aquele dia em que ia passar a comer - ufffffff finalmente, comer normalmente!!! - e ia poder voltar a comer coisas saudáveis (e nem estou a falar de dieta, só das minhas coisinhas saudáveis que já deixam tanta saudade). Pois bem, eu tirei os pontos, mas no fim a Dra. Dentista diz-me "e pronto, continue esta alimentação por mais duas semanas" eu fiquei verde e especada até me perguntar qual era a minha dúvida. Eu perguntei "ainda não posso fazer a minha vida normal?", ao que ela responde "mantenha-se nas papas e frutas". Posto isto, saí do consultório bem triste, a fazer contas à vida e a repensar tuuudo mais uma vez.

Há dias, a minha osteopata mandou-me um recado pela mãe: não começar quaisquer projetos pessoais até ao dia 12 de fevereiro. Ela percebe dos astros e "forças do universo", e parece que Mercúrio vai andar alterado e a prejudicar muito todas as nossas iniciativas e tentativas, seja em que áreas for, até esse dia. Eu, que não ligo a essas coisas, e muito menos acredito em sorte e azar, disse logo à minha mãe que nem pensar, jamais poderia esperar tanto tempo, deixar tudo para dia 12 seria impossível, falta muito muito tempo. Assim que pudesse voltar a comer (que era ontem) ia organizar tudo para começar a intervenção logo no dia 1, daqui a dois dias. O plano era simples e óbvio. Então mas e agora, que fico a comer papas e batatas e purés até dia 8? Pois é, cá vai mais um prolongamento forçado. Só mais um e espero mesmo que seja o último.

1 comentário:

Green disse...

Vais ver que fica tudo bem :)