domingo, 16 de novembro de 2014

Life Stories

É estranho e ao mesmo tempo injusto que a maioria das pessoas sofram os efeitos da cafeína no sono e depois haja uns quantos iluminados (sortudos) que podem beber uma chávena de café antes de dormir e caem na cama como uma pedra, como se nada fosse. Algumas dessas pessoas têm tendência a não compreender que em nós, humanos, aquele café tenha mesmo um efeito acelerador no cérebro e não o deixe repousar. Pensam que é falta de domínio do próprio pensamento ou incapacidade de acalmar, mas nada disso. É próprio do organismo, e se sabemos que somos assim, é a situação que temos de gerir. Mas às vezes apetece tanto um cafézinho ao final da tarde! Ou aquele café à noite, com um amigo. Ou um café cheiroso e inocente depois de jantar. Enfim, hábitos de que nunca vou poder desfrutar.

Ontem, mesmo a celebrar a entrada na quadra natalícia, saímos para beber um chocolate quente (e inspirar-nos para avançar mais trabalho). Fomos a um dos meus sítios favoritos da expo, que afinal estava já completamente vestido de Natal, lindo, todo ele luzinhas, sinos e tudo a que temos direito. Só não tínhamos direito ao chocolate quente... Porque quando o próprio empregado diz que é aguado e que não vou gostar, então eu não vou mesmo experimentar (eu nunca consigo encontrar o tal chocolate quente). Em vez disso prometeu-me criar algo parecido mas com um cappuccino, para mim proibido àquela hora de final de tarde. Expliquei que café não podia ser, mas ele convenceu-me que metia uma gotinha de café, e tudo o resto chocolate, e que nessa noite eu dormiria bem. Pois que aquilo veio com cacau em pó extra por cima, isso veio, mas por baixo tinha muito mais que uma gota de café. Eu bebi sem remorsos, afinal de contas um dia não são dias e uma vez levar mais tempo a adormecer não seria um drama, mas a verdade é que passei a pior noite dos últimos tempos. Que pesadelo de noite, não dormi nada, lembro-me de só querer sair da cama. Enfim...

Por mais experiências que faça, é algo que não dá para combater, é assim que o meu corpo funciona. E o dos meus pais, e o da minha avó e da minha família alargada e de tanta mais gente. Por outro lado, pertenço a esta legião de pessoas no mundo que adora começar o dia com café. Que parece que nos liga o motor, que nos dá mais energia para trabalhar, que nos conecta ao novo dia! Desde que me tornei uma tea person que nunca mais bebi café de manhã, mas sei que isso vai mudar um pouco quando estiver num escritório porque não há nada melhor que começar o dia com o aroma forte e delicioso de um café. Uma sensação de prazer e restart que as outras pessoas nunca vão sentir, ou pelo menos não tanto como quem liga o turbo mental depois de uma bela chávena de café.




























3 comentários:

Madalena disse...

Eu não sei se tenho sorte ou azar, mas não bebo nem gosto de café. Adoro o cheiro e o aspecto, mas o sabor não :S

Green disse...

Sabes que nós, pessoas a quem o café não afeta o sono, somos humanos também, sim?

Belicious disse...

Siiim, Green, mas têm esse super-poder qualquer que os comuns humanos não têm e depois gozam da nossa dificuldade em adormecer :) beijinhos