sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Apontamentos e um Regresso

Tantas coisas nas últimas semanas e tão pouco tempo para brincar aos blogues!
Pelo menos no dia da apresentação dos novos produtos da Apple eu pensei para mim mesma: é hoje que tiro as teias de aranha do blogue, adoro o que estou a ver e quero partilhar a opinião e aproveito para recuperar o ritmo e publicar mais coisas. Bem, não foi nesse dia, mas espero que seja a partir de hoje (dentro dos possíveis, vá lá).

Já agora, aproveito mesmo para dizer que vi em direto uma parte da apresentação da Apple no dia 9 e só isso já foi emocionante. A espera pelo dia e a expectativa pelas novidades já fazem sempre metade da mística à volta dos lançamentos de produtos. E quem usa a marca sabe como se torna interessante ver a evolução de produtos que já parecem sempre tão perfeitos que não precisam de melhorar. E eles melhoram! Através do meu iMac deu para assistir em direto e a parte mais emocionante para mim foi mesmo a apresentação detalhada do iPhone 6. Tantas melhorias que não dava para acreditar. Eles investiram bem desta vez para nos deixar a sonhar com um daqueles meninos. E quanto ao Apple Watch... Atingiram-me pelo coração, eles apelaram ao sentimento e à felicidade, ao estar em forma e também próximos de quem gostamos. São os meus pontos fracos e agora eu também quero ter um. Tinha dúvidas nos designs, mas depois de ver todos os estilos que lançaram e opções de personalização infinitas, fiquei rendida. Acho que é mais um objeto fetiche do que uma necessidade, mas é inegável está muito bem pensado. Adorei o evento, é sempre uma emoção descobrir as novidades e no fim não sairmos desiludidos!

Também tive contacto com outro fenómeno mundial, o da Violetta. Já tinha ouvido falar na loucura à volta da personagem, só não tinha noção da dimensão dessa febre. Filas para comprar bilhete no primeiro dia, formadas de madrugada às portas dos Armazéns do Chiado, a prolongar-se pelos 4/5 andares do centro comercial e ainda a estender-se pela rua fora... Este cenário em Portugal? Nunca pensei que uma série argentina tivesse este impacto aqui, percebi que estava um bocado por fora neste assunto. Normalmente a loucura chega a Inglaterra, a Espanha... Nunca nos atinge com esta força, mas afinal os miúdos portugueses (neste caso os pais deles) estão a aderir em massa a esta espécie de musical para 2015. Finalmente estas coisas chegam aqui ao cantinho (Portugal) que normalmente passa ao lado dos fenómenos e afinal até temos público! Quando estive na FNAC no dia depois da loucura dos bilhetes ainda havia fila para arranjar lugares no Meo Arena e tocavam as músicas Violetta por toda a loja, com miúdas a cantar e a fazer coreografias a cada canto. Com este contacto aprendi que a atriz que faz de Violetta, Martina Stoessel, começou esta aventura com apenas 13 anos e agora, pouco mais velha, não pode sair de casa sem um grupo de seguranças devido à perseguição constante dos fãs. Uma vida que não dá para imaginar, fenómenos inexplicáveis mas que no fundo são totalmente passageiros.

Na semana passada também apanhei um dos maiores sustos da minha vida quando abri os resultados das minhas análises ao colesterol. Fi-las este mês para ver a evolução do resultado em relação a maio, quando me apareceu um valor a acusar o malvado colesterol. Fiquei de tentar anular esse problema em pouco tempo e fazer nova análise para ir mostrar os resultados. Quando abri o envelope ia tendo um pequeno colapso. Mesmo. Não esperava que tivesse recuperado o meu resultado, mas não podia sequer sonhar em ver um valor tão gigante que bate todos os "valores altos de colesterol" que passam na TV quando recomendam Danacol ou Becel. Passei todos os limites e ainda hoje, depois de ter corrido logo ao médico, não sei o que me aconteceu entretanto (não, não é a minha alimentação, foi de unânime opinião) mas já estou a tratar do assunto - sem comprimidos nem outros atalhos. Mas foram uns dias de terror que vivi ali com aquele resultado na mão. Eu! Entupida de colesterol! Já passou, já passou, vou recuperar.

Entretanto, e para acabar a conversa de café, terminou o Dança com as Estrelas na semana passada e eu já estou a sentir a falta para amanhã. Voltei a ver televisão mais a sério há cerca de um ano, desde que trabalho em casa com a TV mesmo em frente. No entanto, sou muito pouco (ou nada) de programas, eu sou mais séries. Assim todas de uma vez e sem grande ordem de seguimento. Mas este das danças foi definitivamente um programa com a capacidade de nos deixar mais felizes, durante e depois de cada gala. Por tudo! Pelas danças, pelo júri, pela apresentadora cada vez melhor, pela entrega total de todos e a carga emocional ali estampada. É impossível não sentir as emoções e eu vi cada programa integralmente. Fiquei feliz pelo Lourenço e por tudo deste último domingo! É um programa que espero que volte para me agarrar novamente. E apesar do vencedor ter sido o meu favorito - por tudo e mais alguma coisa -, algumas das minhas danças favoritas foram as do rival Carreira. Hoje partilho uma delas (porque a favorita só dá para ver aqui) e o meu update está feito. Uffff :)



1 comentário:

Ariadne disse...

A Violetta é a nova Hannah Montana. A ver se não desvaira tanto quanto a outra