sábado, 15 de março de 2014

Empty thoughts




O dia inacreditável que está lá fora. Ainda não tenho acordares assim como os da imagem, espero-os com todo o meu fervor (há muitos anos), um dia destes hão-de chegar e vou estar assim para o resto da vida, para compensar todo o esforço, toda a privação de vida saudável durante todo o período de investimento das nossas vidas.

A primavera que já está no parque. Chama todas as pessoas à rua. As esplanadas cheias, e com as pessoas também à volta, um barulho intenso mas tão agradável. É proibido ficar em casa. As corridas na praia aumentaram e agora alargam-se para os pinos, pontes, refeições que cheiram a maresia, dias já passados em biquini, com os amigos, com a família, com o amigo canino, com a companhia de um livro deleitante...

O sol e o ar já invadem a minha casa, trazem o som dos passarinhos que às vezes pousam na minha varanda, o som das crianças a correr pela rua. Metade da minha casa é toda luz e primavera, janelas abertas, a arejar. Luminosidade, boas vibrações, uma força que não deixa desanimar. A outra metade continua fechada, escura, doente. Uma prisão a lembrar-me constantemente que ainda não acabou, que ainda falta tanto daquilo que sou e do que preciso urgentemente de voltar a ser. Tirar a ansiedade do meu peito, vir a conseguir dormir uma noite seguida uma única vez, por favor, voltar a ter energia, companhia, menos segredos, muito menos preocupações.

A BTL decorre mais uma vez na FIL, mais um ano passado desde o último em que prometi a mim mesma que no ano seguinte estaria ali batidíssima. A ver se não passo ali muito por perto, parece que o país inteiro rumou aqui hoje para invadir a feira que está ao lado de minha casa e a que quero tanto ir. Fingir que não existe não ajuda, quando todas as pessoas à nossa volta parecem estar a dedicar-se a conhecer o mundo, fim de semana após fim de semana, parece que só eu fico aqui a aquecer o meu lugar, parada no tempo, enquanto o mundo gira, enquanto o sol vem e volta, as pessoas vão e voltam, as coisas acontecem e terminam, as pessoas envelhecem, oportunidades se perdem e a vida avança. Desabafos num dia perfeito, num dos momentos mais estranhos da minha vida.

2 comentários:

Miss Purple disse...

Mas virá o teu momento, e aí será o mundo todo aos teus pés :)
Sem o escuro sombrio, mas com a luz mais brilhante!
Pensamento positivo!

Joana disse...

Se te fizer sentir melhor, um colega meu que foi à BTL diz que este ano estava fraquinha :)
***