quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Porque tudo tem o seu tempo - Um dia de 'adeus' e de um 'olá' muito especial ❤



Foi gira a ideia do Facebook, nos seus 10 anos, de colocar a nossa viagem pela rede em restrospetiva. Numa altura em que se questiona a utilidade desta rede social e o tempo que desperdiçamos ali (eu já não me incluo neste grupo, e é tão bom!), eles souberam adicionar uma boa dose de sentimento à nossa atividade na plataforma desde que lá chegámos: o vídeo dos nossos melhores momentos de Facebook (ou seja, os posts e partilhas que tiveram maior atenção por parte dos nossos amigos). Adorei ver os meus, adoro fotografias e adoro recordações, pelo que me caiu como uma luva este best of. Não é segredo que adoro fotografar para relembrar mais tarde, e antes fazia-o quase diariamente. Mas parece que desde que o Facebook chegou que tudo o que fazia com a minha máquina deixou de ter sentido e parei, simplesmente parei. Porque a ideia de exibir as minhas fotografias e os meus momentos nunca me passou pela cabeça. Eu gostava de partilhar alguns, sim, mas deixou de fazer sentido quando toda a gente começou a fazê-lo (a exibir fotos, e não a partilhá-las). Deixei de ter gosto em tirar tantas fotos, como fiz durante toda a minha adolescência e faculdade, à medida que toda a gente se lembrou de começar a fazê-lo para ir publicar na rede social. Os meus primeiros álbuns de fotos, em 2010, tornaram-se também nos últimos - e, acreditem, eu tenho centenas ou milhares de fotos giras guardadas no computador, e muitos 'amigos' com o 'like' à espera de umas coleções de fotos assim, mas isso simplesmente significa nada, significa nada. É um vazio. Pura ilusão que tem resultado tão bem com toda a gente.
Assim, e sem aprofundar muito a questão (porque deixar o Facebook para ficar a falar do Facebook não me parece sensato, cansa-me, pelo menos hoje...), este vídeo soou-me muito a despedida. Foi uma espécie de adeus, de "Toma, Belicious, aqui estão os teus melhores momentos desta tua experiência que foi a passagem pela era do Facebook, agora podes seguir...". E eu sigo, com certeza. Esta noite (e dia, e dias anteriores) estive online numa nova rede social. E é portuguesa. E esta é útil. E eu estou apaixonada por ela. Ah, e já falei aqui dela antes... E foi lançada ontem. Bem, basicamente é só o resultado feliz de muito carinho e empenho numa ideia tão bonita, tão útil e tão viciante. Apaixonante... E, não sei se por comparação ou pelo tempo todo que se passou, eu estou praticamente fora do Facebook. E os meus melhores momentos que vi hoje, entre outras coisas, trouxeram-me todas as certezas que faltavam sobre o que está agora a nascer...

Sem comentários: