domingo, 26 de janeiro de 2014

Blog Trends



Sabe muito bem ver que mesmo acabo por deixar o blogue a ganhar pó há tanta gente a vir espreitá-lo dia após dia. Não tem sido fácil vir aqui escrever coisas, mesmo quando apetece tanto vir escrever coisas, mas quando temos tantas outras prioridades estes bocadinhos de lazer ficam para depois, sempre para depois. E mesmo os bocadinhos de lazer têm sido outros, bem longe do computador. E sabem bem. E o blogue fica suspenso...
Não, eu não estou a pensar suspendê-lo. Vejo muita e muita gente a fazê-lo, quase como se fosse uma regra na blogosfera. Como se fosse um ciclo: uma rapariga cria um blogue quando está muito solteira, muito sozinha. Ou quando teve um desgosto amoroso gigante e decide mudar de vida. Ou cria-o quando vai viver uma grande aventura sem ser por algum motivo em particular. Ou cria-o porque tem algum espacinho vazio para preencher. Depois, invariavelmente, no meio dessas aventuras acabam por encontrar o amor. Encontram-no e vivem-no de forma arrebatadora (como qualquer pessoa que encontra o amor). O blogue enche-se de amor, como é bom e bonito de ver. Eu também adoro (apesar de não fazer isso com o meu, talvez porque o meu amor o lê, senão isto por aqui seria muito mais lamechas). No entanto, esse torna-se o ponto de viragem dessas bloggers, porque é aí que o blogue começa a perder a força, a personalidade, os posts... E elas acabam por se despedir de nós. E tudo é por um bom motivo, claro! Deixaram de nos contar como é o amor e dedicam-se em exclusivo a vivê-lo, a internet é totalmente secundária, para não dizer que passa a ser passado. E eu totalmente de acordo. Pedem-nos desculpa e vão viver as suas vidas, onde já não há necessidade de vir explicar seja o que for, mostrar um detalhe do dia, dizer se está feliz ou infeliz. A partir daí está feliz, não precisa do blogue. Quando encontram o amor estão completas, e (mais uma vez) é bonito de assistir. Como diz o outro na música,


O importante é o amor,
é impossível ser feliz sozinho...

Totalmente verdade, e só quem não conhece o amor verdadeiro não reconhece a mensagem. Mas o meu blogue, apesar de ser sempre sobre a minha vida, também está a perder o gás. Dedico-me cada vez mais a mais coisas, sou cada vez (ainda) mais exigente comigo e sobra pouco tempo para vir deixar a marca. Não vou deixá-lo para ir "viver a vida a sério" porque ele não é um escape nem uma necessidade para me completar. Gosto é de ter um espaço onde posso partilhar opiniões, e sobretudo formar uma espécie de coleção de momentos marcantes da minha vida. É que já se passaram uns anos desde que criei o Belicious e por aqui já ficou muita coisa escrita, muitas fotos e muitas fases diferentes da vida. Para o bem e para o mal, ele vai estando aqui. E só por isso eu vou voltando. Não o vou deixar, mas este blogue vai ter de levar uma reviravolta. Vou ter de fazer-lhe um refresh, como tenho andado a fazer a mim própria. É assim ou deixaria de fazer sentido, e teria de juntar-me ao grupo do "eu vou mas volto". Assim, não vou.

Sem comentários: