sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Happy Christmas Days

Well, well, well. Por onde deverei começar?
Desde há uma semana atrás foi uma correria tal que nem consegui deixar os meus votos de boas festas a todos os leitores deste espacinho. Espero que tenham tido uns dias de alegria, paz e união familiar a abrir esta semana especial!

Dia 20
O meu Natal pode dizer-se que começou pela altura do meu último post, há uma semana, quando fui passear pela Baixa da cidade. Foi um passeio curto e romântico em que vimos as luzinhas pelas ruas e muita gente com a mesma ideia que nós, mas infelizmente já apanhámos todas as lojas fechadas e a azáfama natalícia terminada. Não houve lojas, compras, decisões conjuntas, mas jantámos calmamente e ainda fomos ver o circo de Natal na grande praça - confesso que sem grande atenção devido ao frio que estava e ao crepe com gelado maravilhoso que tinha à minha frente. Adorei ir passear e esse foi o único e último momento de calma que tive essa semana, até hoje.

Dia 21
No dia seguinte passei todo o dia no centro comercial, como metade dos portugueses. Eu sei que já lá tinha passado metade da semana, mas nesse dia a minha mãe veio de propósito passar o dia a Lisboa para ver ares de Natal, e eu fui acompanhar. De manhã compras para a casa (toda a gente decidiu ir ser louca para o Continente?!) e a partir do almoço comprinhas de Natal... O dia terminou com um lanche bem natalício em minha casa, com direito a tudo o que a minha mãe mais gosta e raramente se dá ao direito de preparar :)

Dia 22
No domingo tive de interromper todos os meus planos de ação natalícia e dedicar-me a finalizar tudo o que tinha a ver com o meu mestrado. Lembrei-me de repente que era o prazo final da entrega das minhas correções e mal pude acreditar quando passei todo o dia 22 de volta do trabalho académico. Até hoje não sei se ficou resolvido porque está tudo em banho maria, que é como quem diz, de férias! Mas tirei esse peso dos ombros e YAYYY sou mestre sem mais assuntos e "se's" para tratar.
E por falar em banho maria, tive, graças a esse trabalho inesperado, de desistir dos bolinhos natalícios que tinha planeado para cozinhar nesse dia e prometido à minha mãe levar para o Natal lá em casa. Passei, no entanto, a noite a cozinhar uma série de bombons de chocolate queridos, os primeiros da minha vida, como havia também prometido. Fizemos pequenos cabazes de Natal para oferecer toda a família este ano e os bombons eram a minha contribuição. Já pensávamos que não ia ser possível com o tempo tão apertado, mas tentámos até ao último minuto (literalmente, já com o jantar de Natal de dia 24 a sair) e tudo ficou pronto. Valeram as 5 horas na cozinha nessa noite de domingo a fazer chocolatinhos em massa. Fiquei com um pacotinho para mim e até hoje não provei nem um, coisa que tenho de inverter :)

Dia 23
Esta segunda-feira foi dia de receber família cá em casa para o jantar de Natal que tinha idealizado. Há um mês atrás eu queria fazer um jantar de família completa cá em casa, nada me faria mais feliz, mas em conversações acabámos por desistir dessa ideia bonita por falta de espaço e meios este ano... Algo que para mim seria tão feliz poderia acabar numa grande desilusão. Mas não desisto e no próximo ano quero concretizar este grande desejo meu.
Assim sendo, combinei apenas com os meus primos, pais da minha afilhada, para virem conhecer a casa e ficarem para jantar, porque só desta forma a poderia ver antes do Natal. Foi a desculpa perfeita para fazer um jantar de Natal cá em casa, embora eu não tenha conseguido preparar nem metade do que tinha idealizado. Sobremesa de Natal, prato de bacalhau, playlist natalícia, decoração e velinhas acesas, pôr-me bonita. Nada disto consegui concretizar. Mas consegui as entradas que queria, comprar os presentinhos para as miúdas, recarregar a minha árvore de Natal com chocolates para elas se lambuzarem por lá, limpar toda a casa para quem ia conhecê-la nesse dia. Foi um dia absolutamente louco para preparar tudo e ainda comprar as últimas (e muitas!!!) prendas de Natal nessa manhã/tarde no shopping. Quando as visitas chegaram eu podia jurar que não me aguentaria em pé por mais um único segundo devido ao cansaço mas ver a afilhadinha é sempre uma alegria que faz esquecer os pesos de um dia louco.
A noite acabou tarde e só podia pensar que no dia seguinte tinha de partir cedo sem tempo para preparar nada do que queria ou para me despedir convenientemente do meu amor...

Dia 24
Começou a correr (novamenteeee), esta véspera de Natal, e assim foi até à noite. Preparativos aqui em Lisboa, a fazer a mala para ir passar a noite a casa dos pais, e a reunir todas as prendas e detalhes que faltavam. Deixar esta casa a jeito para quando voltasse no dia seguinte. Preparar as últimas prendas do namorado às escondidas dele com ele por esta casa casa fora. Fiz tudo à pressa para deixar os presentinhos debaixo da nossa árvore sem dar muito nas vistas. Que sorte os homens serem tão distraídos!!!
Rumar a Peniche de expresso com a minha irmã na hora de almoço, almoçar uma sandes de carne pelo caminho em pleno dia 24 e ter a família completa de carro novo à nossa espera no terminal. Ir para casa com cheiro a carro novo a cantar músicas de Natal em conjunto e começar a nova saga: fazer os últimos embrulhos e os nossos cabazes! Algo que durou até ao jantar, no meio de azevias e coscorões e sonhos e torta da avó. Hmmmmmmmmmmmmmmm.
Jantámos de família reunida, vimos filmes e as prendas ficaram para o dia seguinte.

Dia de Natal
Abrimos os presentes, todos como gostamos: coisas que precisávamos mesmo e que todos nos preocupámos em encontrar uns para os outros. Mas o meu grande presente de Natal, e quase surpresa, chegou para almoçar lá em casa connosco nesse dia. O meu amor apareceu para abrilhantar o meu dia, almoçou, abriu alguns presentes, e trouxe-me de volta para a nossa casa. Nessa noite abrimos já deste lado as nossas prendinhas, eu tive os presentes mais lindos, fizemos tostas e vimos um filme com as luzes da árvore a piscar para esgotar totalmente o dia 25. Adorei tudo e agora está a ser difícil desligar-me do sentimento natalício. Nem é preciso, porque é Natal até daqui a algum tempo. As refeições continuam nessa onda, as luzinhas também, os eventos na rua e todas as pessoas, pelo que vejo, também. É difícil voltar ao trabalho com tantas boas ideias, mas é uma mistura de grande preguiça com nova esperança. É bom, muito bom!

Os vossos dias foram bons? Adoro registar o resumo dos meus, sempre, e saber que me inspiram para melhorar de ano para ano. Continuação de boas festas e um grande fim de semana ainda natalício, e o último do ano!!!

Sem comentários: