quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Vidinha cheia


Ninguém disse que era fácil gerir a situação de empreender e manter um blog. Neste caso, manter uma vida. É que empreender, ao contrário do que se lê nos livros, não é uma fase de uma semana ou de um mês, um esforço momentâneo, e depois passa. Empreender são fases atrás de fases. Quando se supera uma complicada, já estamos noutra. E as falhas? Bem, essas são tão giras de ler sobre os outros. "têm de falhar, falhar muitas vezes, falhar muito" e na verdade nunca ninguém imagina o que isso significa. Deve-se imaginar pessoas a brincar aos laboratórios e quando uma experiência sai mal, riem-se e começam uma nova. Bom, nada disso... E se para ser bem sucedido é preciso falhar centenas de vezes, então nós devemos estar mesmo mesmo mesmo a chegar à meta.

Estas foram três desses semanas. De mais e mais falhas, diariamente, para juntar a todas as dos últimos anos. Têm sido semanas sem horários, a começar cedinho e a terminar de noite. Sim, em alturas de "maratona" já estivemos pior, e o meu homem continua a trabalhar 17 horas por dia desde há bem mais de um ano, 7 dias por semana, mês após mês. Enfim, um teste total às nossas resistências que tem deixado de lado toda e qualquer organização de vida.

No próximo fim de semana não vou estar aqui, os meus pais conseguiram raptar-me. Eu nem sei como conseguiram, mas vou passar esses dias com eles. Com tanto para fazer por aqui, conseguiram resgatar-me do trabalho porque acham que estou a dar as últimas. E vendo o arzinho de cachorro abandonado que eles fazem para me convencer, não consegui dizer que não. Além disso, está lá o campeonato de surf, e um ambiente incrível, e amanhã é o aniversário da minha irmã. A juntar a isto tudo, ainda há festinha de família no domingo, com tradições religiosas de magusto que envolvem castanhas assadas, broas, água-pé, mesa cheia e alegria. É o fim de semana ideal para ir, só que custa-me deixar tudo aqui, quando espero sempre taaaaaanto por esses dois diazinhos para me organizar (sim, porque há muito muito muito tempo que não sabia o que era ter fins de semana!) que me custa ir passá-lo fora e voltar de lá diretamente para o trabalho novamente. E à carga. E preparada para falhar mais 12897238237 vezes. Resta-me aproveitar estes próximos três dias.

Sem comentários: