quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Since always, till forever



Não me lembro de alguma vez não ter festejado a noite de halloween. Era demasiado nova quando ainda não o fazia. Começámos ali por volta dos 10 anos a mascarar de fantasmas com os lençóis dos pais e ir pelas ruas a fazer disparates, de noite, e terminávamos numa casa antiga da avó de uma amiga nossa. Achávamos a melhor noite do ano! Na adolescência, vivi esta noite na cave da minha amiga mais maluca, entre amigos, onde todos os anos reinventávamos os festejos, sempre com grandes decorações, músicas, com direito a caldeirões e teias de aranha e incensos e madrugadas inteiras de parvoíce das quais ainda hoje sinto o cheiro quando lá volto.
Desde que vim para Lisboa que a coisa se alterou um bocado, e o halloween se viveu um pouco mais no "desenrascanso", com muita pena minha. Ainda assim, nunca deixei esta noite passar. O ano passado dei uma festa cá em casa. Hoje voltou a noite mais divertida do ano e quase me ficava por não fazer nada, mas lutei contra os ânimos e lá vamos nós para um jantarinho temático em menos de nada. Mesmo quando parece que não vai dar, o importante é tentar. Se este ano está mais fraco, no próximo ano estou a organizar a festa de halloween da empresa. Divirtam-se hoje!

Sem comentários: