quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Small new begginings, big efforts


Fazemos muitas pequenas comemorações motivacionais. Bastam uns hamburguers caseiros, uma pizza encomendada ou um simples brinde para entrarmos numa nova fase com ânimo renovado e fazermos um pacto de força e coragem, tão necessários nesta altura. Fizemos então mais um jantarinho especial, mais um jantar de "agora é que vai ser" e agora sou eu a dar o tudo por tudo neste trabalho final e ele a dar os dias e as noites ao nosso projecto. Não é fácil fingir a toda a hora que estamos a começar tudo, com aquele entusiasmo inicial de quem nunca falhou antes, quando já se falhou tantas vezes. Mas, por feliz compatibilidade, o tema de investigação que trabalho diariamente é o empreendedorismo e nessa área eu aprendo que há muitas falhas pelo caminho, e no fim só vence quem não desiste por causa delas e persiste um bom milhão de vezes. Na minha (já desesperada) opinião, só não era preciso haver tantas. Mas quanto maior a ambição, maiores as falhas, é assim que funciona e temos de aceitar as contrapartidas do que queremos obter.

Nestas rectas finais, sente-se a aproximação da conquista, mas por outro lado a desilusão de serem conquistas ainda pequeninas, em que sabemos que está tudo a ir bem, mas que a vida está a continuar igual. Depois de tantas batalhas, seriam justas umas tréguas e os merecidos 'lucros' em termos de tempo e descanso. Mas eu não tenho nada disso à vista e está errado, muito errado porque são necessários, o tempo continua a passar e o corpo continua a pedir. Os dias bonitos a passar, as pessoas a avançar, o mundo a mudar, e eu ausente. A mente grita por descanso. Quando acabar a tese, quero parar. Por mim, escondia-me uns tempos! Fazia a mala e ia respirar para um sítio completamente diferente. É uma necessidade premente e devia satisfazê-la. Estamos a esforçar-nos ainda mais agora para terminar estas etapas mais próximas, e eu a fazê-lo para que terminem ainda no Verão ou não sei como vou aguentar tamanho desgosto, mais uma vez.

1 comentário:

Joana disse...

Força com essa tese e esse projecto ;) depois temos de deixar de ser umas desaparecidas e combinar algo. Qualquer coisa!!!

beijinhos*