quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Pequenas grandes mudanças



Dentro de pouco tempo entro para o ioga. Sempre soube que seria o ideal para mim, tudo indicava que sim, a minha mente gritava que sim. As pessoas diziam-me, mas eu, sempre acelerada, achava perda de tempo, que se fosse para ir a aulas, seria para perder calorias, meter-me "no ponto". Ioga é para quem tem tempo, é para quem tem paciência, é só para as viciadas - pensava eu estas coisas, desculpas de mim para mim. A verdade é que admiro de coração algumas mulheres que são minhas role models, minha grande inspiração, e todas elas têm em comum o ioga (e a alimentação biológica, pronto), e eu já há muito que estava tentada a procurar a modalidade, tentar começar por aqui uma vida totalmente equilibrada.

Fui há mais de uma semana a uma osteopata que me deu sábios conselhos (ficam para outros temas) e um deles era este mesmo: inserir a modalidade na minha vida, que me vai ajudar a encontrar tranquilidade no meu pensamento acelerado, que me vai ajudar a respirar e manter a postura, que me vai ensinar a viver no presente. Supostamente, um mar de novas maravilhas à minha espera, um novo equilíbrio. É tudo o que quero, preciso e não dá para adiar mais. Vou começar a ser a minha própria prioridade, cuidar de mim como mereço e necessito, dar-me todos os tratamentos que o meu corpo pedir. Todos!

Já percebi de muitas formas que ainda não estou preparada para iniciar o exercício físico que gostava (qualquer um que queime calorias e crie músculo neste corpo carente), pelo menos assim de repente. É por isso que tenho de começar com ele aos poucos, e segundo a doutora até as simples aulas de pilates são demais para mim neste momento. Só ioga, ioga, o ioga. Em menos de quinze dias vou então inscrever-me no ginásio do meu bairro, que parece da maior qualidade, uma academia completa, que tenho em espera há quase um ano. Não dá para esperar mais, vou sozinha, mas vou finalmente dar este passo vital. Espero sair-me bem ou será um desgosto, tamanhas as expectativas. Esta inscrição vai ser mais um pequeno passo num mês de grandes - oh, tão grandes! - mudanças. Para melhor, para muito melhor.

Sem comentários: