segunda-feira, 29 de julho de 2013

A verdadeira história


Falei do meu fim-de-semana com todo o carinho e entusiasmo, mas a verdade é que não foi fácil. Não. Que foi giro, foi. Que passeámos muito, sem dúvida. E se o concerto valeu a pena? Foi uma maravilha que quero repetir já quase em Dezembro deste ano, no Coliseu do Porto. O que não correu bem foi a alergia com que fui brindada na manhã em que os nossos convidados iam chegar! Se havia mil outros dias que não a sexta-feira para isto me acontecer? Bom, haver, havia, mas quando é comigo é assim, acho que já nem me pergunto "porquê? mas porquê a mim?!". Primeiro, porque sei uma resposta: o meu stress chama por estas coisas, e elas caminham facilmente até mim, especialmente em dias assim, em que estou ansiosa por que chegue algo, seja bom ou mau. Depois, porque foi uma reacção alérgica à depilação a laser.

Em Abril tinha-me acontecido exactamente a mesma coisa. Fui até à Clínica do Pêlo pela n-ésima vez fazer depilação (pelos vistos as mulheres de bigode loiro têm de encarar a clínica como uma segunda casa) e pela primeira vez, depois de umas 10 ou 15 sessões, a coisa não correu bem. Fiquei com uma mancha vermelha acompanhada de borbulhas na cara durante cerca de duas semanas. Era só à volta da boca, mas estava horrível e eu estava assustadíssima com aquilo. Será que ia ficar assim para sempre? Queimaduras na cara? Porque nunca tinha aparecido antes? Bom, fui à farmácia e fiquei a tomar umas coisas para alergia que pouco ajudaram, mas como trabalho em casa e não ia apanhar sol, esperei pacientemente até que passou. O facto da alergia aparecer no dia da semi-final do concurso da Acredita Portugal, onde éramos finalistas com o nosso projecto e íamos dar o nosso melhor para estar na final, também ajuda a explicar muito sobre o aparecimento desse problema (stress a mais -> corpo em baixo -> qualquer coisa de mal pega logo em mim, sempre).

Acontece que depois desse episódio fiquei a pensar mal da clínica, mas como também não lhes tinha pedido justificações, lá fui eu, infelizmente, na semana passada repetir a asneira. Avisei que da última vez tinha corrido mal, queria talvez menos potência no laser, não queria ter problemas naquele dia. Voltei para casa, comecei a ficar vermelha, mas desvalorizei. Na manhã seguinte acordei sem ver parte dos meus lábios, inchada, vermelha e com ardor e sensação de queimadura feios. Liguei imediatamente para lá e felizmente disponibilizaram-me a médica da clínica para falar comigo ao telefone e dar-me a receita mágica para me salvar daquela situação, mas não sem antes passar o meu fim-de-semana de rastos. Foram três dias a tomar anti-histamínicos, gigantes mocas de sono em pleno dia (obrigada, Atarax e Zyrtec, por me fazerem sentir uma morta-viva e me bloquearem os pensamento durante este tempo), carradas de pomada na cara, protector solar de hora a hora, comichões desesperantes durante a noite, daquelas que só apetece arrancar a pele, e uma sensação de ardor e queimadura que só queria que passasse. Isto no meio dos meus passeios por Lisboa e degustações gastronómicas. Não foi giro! Mas agora (só agora) está a passar e estou a ficar mais tranquila. O que resta saber é se volto a entrar na Clínica do Pêlo.

1 comentário:

Ju. disse...

Credo, que situação horrível! :o Não sei se a culpa é ou não da clínica, se calhar tens pele muito sensível, não sei... Espero que encontres uma solução...
Beijinho*