segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Looking for


Porque não começou como planeei e porque sempre que planeio demasiado acaba tudo mal. É assim que se aprende, é certo, mas não tinha de ser a tanto custo. A lição está finalmente aprendida: não me entusiasmar, não planear muito, não ficar ansiosa.
Continuo a não me conseguir curar, a viver sob o efeito de comprimidos fortes para as dores, a ter de fingir que consigo pensar depois de uma noite terrível em que só consegui adormecer às 7h, depois de um comprimido para adormecer a minha nova amiga ferida-agoniante-na-boca. Ao que parece, o meu novo siso escavou um buraco na minha gengiva e agora mora dentro dele. O resultado, ao que parece, são noites em branco e dias de autêntica tortura, com dores a apanhar a garganta e o ouvido. Não sei se há algo a fazer, mas o Google diz-me que não. Vou esperar impacientemente que tudo isto passe, as dores da boca e as dores da "gripe", se é que não são todas a mesma coisa, e ser uma pessoa normal de novo, dedicada apenas ao que interessa. Não é pedir muito, for the sake of God, não é pedir muito!

1 comentário:

Kinhas disse...

Não faças planos para a vida! Deixa te levar pela corrente... As melhoras!