segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Um ano em restrospectiva (resumida)


A poucas horas do fim deste ano, inevitável pensar em tudo o que aconteceu e que fica para trás. Não há muitas memórias "loucas" deste ano, não há férias ou momentos de descontracção dignos de registo, mas quando olho para trás do alto destes 366 dias vejo muita (tanta!) aprendizagem. Vejo, sobretudo, construção. Foi um ano muito sofredor, isso foi, cheio de trabalho, mas quase sempre tive em mente os objectivos a alcançar e daí veio a força durante tanto tempo. Fui-me abaixo uma série de vezes durante o percurso, muitas vezes apetecia desistir ou, no mínimo, questionar o que andava a fazer. Mas o que andei a fazer este tempo todo (e até dá vontade de chorar a escrever isto, eu juro que está quase) foi a preparar um ano explosivo que começa amanhã. E são tantos, e tão grandiosos, os objectivos para 2013 que não sei onde vai caber tanta coisa, tanta reviravolta, transformação e emoção na minha vida. Mas há-de dar, por mais depressa que passe mais um ano, e desta vez farei de tudo para incluir muitos merecidos momentos de descanso pelo meio de todo o processo atribulado de criação que vai marcar o novo ano. Em vez de "querer", adoptar o "vou fazer". E olhando um ano para trás, há tantas coisas menos boas, mas agora quero pensar só nas boas, e nas más que se tornaram boas. Assim de repente e com cinco minutos para escrever, o mais importante que me lembro e que fica de 2012:

1. A primeira parte deste ano foi dedicada ao mestrado, em exclusivo e em modo de desespero. Aquilo que para mim é um prazer, porque nas aulas afinal aprendia coisas novas sobre um dos assuntos que mais me interessa, tornou-se rapidamente num pesadelo quando me juntei ao meu grupo de trabalho. De uma imaturidade tão grande que contei cada dia até ao último do ano lectivo, mas nunca pensei que no fim aprenderia tanto com aquilo. Mais que aprender sobre marketing, a lição que tirei foi sobre relações humanas. Não, não fiquei amiga daquele grupo - distância deles, por favor - mas sei que não passaria por aquilo outra vez porque aprendi a importância do "papel social" acima de todos os desentendimentos. No fim acabámos com excelentes notas e nunca mais nos vimos.

2. Terminei esta aventura (que foi o ano lectivo) em Junho. Pós-graduei-me em Marketing Management com as melhores notas do curso - e provavelmente com o menor estudo para as mesmas também (um fenómeno a estudar em 2013). Iniciei-me em Setembro num novo ano lectivo para concluir o mestrado.

3. Durante o Verão trabalhei pela primeira vez, à experiência e num negócio próprio. Aquele que era um trabalho do namorado é agora a nossa prioridade (e quase a nossa vida actualmente) e vai trazer as primeiras alegrias já no primeiro mês do ano. Euforia total!

Este trabalho foi intensivo, exigente e foi um teste. Nos tempos que seriam de férias, foram dias e noites de trabalho de todos os tipos, aos feriados e fins-de-semana, umas vezes com mais alegria, outras vezes completamente de rastos. Mais uma vez, aprendi muuuito com a experiência (ainda estou a aprender) e já percebi porque é que são tão poucas as pessoas que se aventuram num negócio próprio. Apesar disso, ainda ando a planear novas aventuras - e também para este novo ano! Mas mais para o fim...

4. Pegando nesse tópico, determinei-me a fazer da minha tese de mestrado a minha oportunidade de investigação que me faltava para realizar os meus desejos numa das áreas que mais gosto na vida. Assim, ao começar este novo ano lectivo decidi aventurar-me no estudo de viabilidade de um negócio prórprio e estou neste momento a investigá-lo e será essa a minha tese a defender para terminar o curso: que sou capaz de levar esta ideia para a frente. No fim, resta implementá-la. Os meus professores poderão não compreender a ambição e eu terminar com uma má nota e deixar de ter a melhor média, mas eu sei que saio de lá feliz.

5. Em Setembro fui madrinha. E esse foi um dia tão cheio que quase parece que me casei, não o esqueço. Ganhei uma afilhadinha que adoro, de tão bonita e amorosa que é, e com quem vou querer estar sempre. É deixá-la crescer mais um pouco e oportunidades não faltarão. Este dia foi um dos momentos mais bonitos do meu ano!

6. Mudei de casa, e de certa forma mudei de vida. Deixei para trás a "casa de estudante" que dividia na Lapa e mudei-me para outro conforto e outro estilo de vida aqui no canto da cidade, junto ao rio. E o mais importante de tudo, a exclusividade de viver com o meu grande amor, porque apesar de haver problemas e de travarmos algumas lutas juntos que agora estão a pesar, sem ele isto não tinha piada nenhuma. Nem esta casa, nem quaisquer outras conquistas. Venham muitos mais anos juntos, porque é tão mas tão bonito estarmos assim apaixonados

E muito mais aconteceu e aprendi este ano. Foi mesmo isso que marcou o ano em que completei um quarto de século: muita aprendizagem, preparação, construção e investimento. Espero em 2013 começar a colher os frutos daquilo que tenho andado a semear e que outras surpresas boas se estejam a aproximar. O mesmo desejo a todos vocês...


Feliz ano novo para todos!
Novo ano, nova esperança. E as boas energias a começar já amanhã ;)

2 comentários:

Nel, the vet disse...

:) Parece que foi um ano bem recheado! Que 2013 seja cheio de boas surpresas! ;)

miii disse...

Gostei!
Bom ano novo! (:

Beijinho***