quinta-feira, 24 de maio de 2012

Um caso perdido


Sou uma escrava do marketing, já se sabe que sim. É o meu namorado quem o diz, é uma verdade e admito-a - e o pior é que o faço com gosto! Isto inclui ajudar aquelas pessoas chatas que nos ligam a querer oferecer pacotes e promoções "imperdíveis", que as pessoas normais (não escravas do marketing) mandam calar à primeira.

O último episódio foi esta semana, em que estava eufórica por terem terminado as aulas e me telefonam para assinar a Sábado. "Caríssima assinante da Vogue, temos uma oportunidade única para receber X edições da Sábado durante um semestre por X euros e..." e eu, como já antes tinha feito, interrompo e vou straight to the point: "Olhe, eu a Sábado não vou querer porque é caríssima e não tenho tempo de ler, mas se me falar da Máxima talvez eu esteja interessada". Foi dizer isto e pela reacção da senhora eu só pude imaginá-la aos pulinhos no outro lado do telefone. E pronto, não será preciso dizer que dois minutos depois estava eu a fazer a minha assinatura por gravação telefónica. Na assinatura da Vogue foi exactamente a mesma coisa. Agora sou também assinante da Máxima e só eu sei como já estou a adorar a minha primeira edição, tão cheia daquele feeling de Verão e espírito positivo. Hummmm já apetece tanto!

Sem comentários: