quinta-feira, 10 de maio de 2012

Mais reflexões do Leaders Talk

Comoveu-me o último orador quando contou o ponto de viragem da vida dele. Que nunca teve um objectivo, sempre foi uma espécie de baldas, mas que hoje tem tanta coisa apenas por sorte. Que os outros grandes homens lutaram para conseguir o que têm agora, mas que ele apenas teve sorte. E que essa sorte se resumiu a um momento. O momento de viragem foi aquele em que criou o seu verdadeiro objectivo. Foi aquele em que o pequeno filho lhe pediu um pouco de atenção ao fim do dia e ele não teve tempo para lhe dar. Foi quando ele pensou que abdicar daqueles momentos não fazia sentido e criou o seu objectivo: ver o filho crescer, ter tempo para ele, ser ele o mais importante na sua vida. Este é também o que tenho em mente há tanto tempo. Mexeu com as minhas emoções porque sinto o mesmo, quantas vezes páro para pensar exactamente a mesma coisa. Que sentido faz a vida de outra forma? Partilho desse objectivo e vou tê-lo sempre presente.

Sem comentários: