segunda-feira, 6 de junho de 2011

Sobre o próximo passo

Custou muito a decidir, foram dias sem fim de ansiedade a pensar no que fazer depois de licenciada, as hipóteses eram tantas... Não para os outros, mas para mim sim. Sabia que queria estudar mais - não no sentido de andar a fazer exames e trabalhos e a ter aulas, mas no querer aprender mais alguma coisa -, mas já que seriam ainda mais dois anos em vida de estudante, não queria continuar presa em Portugal. Muito menos a estudar outra vez no mesmo sítio.

A minha vontade de ir para fora tem sido gigantesca e de tal forma crescente que começava a pensar que era isso ou nada, senão seria um desperdício de tempo. Infelizmente não posso continuar a sonhar com isso quando não há meios (€€€) e pedir um empréstimo - bem grande - para estudar no estrangeiro já soava a loucura.
Foi então que tirei isso da cabeça (mas a muito custo e a saber que um dia vou realizar esse desejo) e vi que a minha vida ficaria bem mais fácil se me decidisse de uma vez por todas a ver as ofertas portuguesas. Aí a escolha já foi mais óbvia, o iseg tem mil defeitos mas tirar aqui o curso e fazer mestrado noutro lado seria "descer de cavalo para burro", esta é a melhor escola do país.

Decidi-me ficar por aqui mais tempo porque pensei que posso ter mais dois anos de estudo felizes onde quer que seja, só depende de mim. E com um bom desempenho também.
A escolha da área já foi mais óbvia, só não agradou aos meus pais, que queriam fazer de mim uma grande economista. Infelizmente para eles, quero estudar aquilo que gosto sem estar presa àquilo que tem um bocadinho mais de saída no mercado ou ao que dá mais prestígio na sociedade. Se é para "perder" mais dois anos, tem de ser numa área que seja um prazer e não um sacrifício. Desculpem-me as pessoas que agora no Verão me vão dizer "mas essa área não tem tanta saída" porque lhes vou fazer cara de enjoada e pensar para mim que isso das saídas só depende de nós, que temos é de ser bons naquilo que fazemos. E gostar do que fazemos também.

O futuro logo se vê. Para já estou muito contente (e aliviada) por ter esta decisão tomada e os meus próximos tempos muito bem orientados. Para quem nunca soube o que queria da vida, acreditem: é uma sensação única!

2 comentários:

Sofia disse...

Realmente, que mania de as pessoas acharem que isto é pelas saídas. É pelo que uma pessoa gosta e quer!

A Tulipa Azul disse...

Eu também sempre segui aquilo que mais gostava, licenciatura em biologia, mestrado na mesma área e agora no final da tese estou desempregada á procura do chance e neste país não há muitas oportunidades para biólogos, agora penso que se calhar devia ter ido para algo com saída :(