quinta-feira, 12 de maio de 2011

No fim da vida académica


Fui ao enterro dos caloiros na segunda-feira. Não digam nada a ninguém, mas este ano já fui mesmo arrastada, só por obrigação, porque tinha lá dois afilhados deste ano e eles não têm a culpa e eu, que até os acho fofinhos, não podia abandoná-los.

Tal como disse na altura das praxes, as pessoas agora são tão parvas e egocêntricas que tiram qualquer piada às coisas que antes eram giras e genuínas. O facto de eu ter menos paciência a cada ano que passa também ajuda ao meu mau humor. Vejam bem que este ano nem devo marcar presença na semana académica (não contando com essa noite da serenata a Lisboa).

Talvez no sábado, mas só no sábado, porque amanhã é noite de outras festas.

Sem comentários: