sexta-feira, 25 de março de 2011

Sobre este dia

Sobre este pesadelo de dia... Acordo mais uma vez para ir ao dentista, como tem sido frequente, mas desta vez não foi pacífico como o habitual, parece que a cárie não era simpática e o arranjo ficou em modo provisório e já a antever uma desvitalização. Isto já não eram boas notícias, mas nada de muito novo até aqui. O que ninguém me avisou no meio de todos esses avisos foi que eu ia sofrer quando chegasse a casa. E sofrer bem.
Chego, deito-me, e nem 30 minutos depois começa uma dor daquelas que logo chama as lágrimas. Eu, maricas que sou e à porta de um fim-de-semana completamente abandonada, vi o mundo a acabar ali por não saber o que fazer, nem o analgésico tirou totalmente a dor.

Depois de tanta dor e choradeira e medo, fiz-me mulherzinha e pus-me a pé a caminho do consultório, onde tinha estado às 8 da manhã. Não podia ficar sem saber se esta dor toda era normal e falei com um dentista que me esclareceu, embora não me dando as melhores notícias, mas deixando-me mais tranquila para o fim-de-semana. Agradeci-lhe com o meu maior sorriso e voltei feliz da vida (dentro dos possíveis, vá). Cheguei a casa já de noite e mimei-me como podia, nestes dias tem de ser assim. Se não nos mimarmos, ninguém o faz por nós.

Agora aqui estou eu "drogada" com a esperança que a dor não volte com tanta força quando o efeito dos químicos passar... Perdi um dia nisto, tudo bem, mas não quero ficar sem o fim-de-semana. Logo este em que estou tão sozinha...

2 comentários:

Diana disse...

Espero que as dores não apareçam, e que possas "consertar" isso depressa :)

Silvermist disse...

Boa noite! Gostei do blog :)
Nem me imagino a passar por isso. Eu tenho pânico de dentistas, mal se aproximam a minha primeira reacção é querer fugir lol :)