domingo, 13 de março de 2011

Imagens de ontem

Que me espantaram, com as 280mil pessoas em protesto só em Lisboa.


As sorrisos espetados na cara de toda a gente só deixam transparecer o estado de profunda preocupação daquelas pobres pessoas, principalmente quando se vêem lá putos de 10 anos a dizer que estão à rasca. Aposto que é por também não conseguirem emprego, apesar das suas inúmeras qualificações.

Continuo a achar que isto se transformou numa grande fantuchada. Continuo a achar que o pessoal vive com os pais porque adora que assim seja e há-de fazer de tudo para adiar o fim dessa situação - e nos entretantos vão mandando areia para os olhos dos pais a dizer que está difícil e que vão ficando mais uns tempos e eles, coitados, verdadeiramente à rasca, vão compreendendo a situação com pena dos desgraçados filhos.

Quantos colegas conheço eu que vão fazer mestrado só porque não querem ir trabalhar. Não queria nada estudar mais, mas trabalhar é pior, deixa-me cá ficar quieto. Quantos deles adiam o fim do curso só para andar à grande (e a desprezar por completo o que isso pode custar aos pais) e não ter muito trabalho, a estudar só por estudar, no fim nem aprenderam nada e depois é vê-los reclamar que não há emprego.

O trabalho prepara-se no antes, com tudo o que se aprende, o conhecimento adquirido. Se "isto está muito mau", é preciso saber procurar o que nos vai distinguir dos outros e procurar ser melhor no que fazemos (não é esperar que tirar um curso seja uma garantia!). Há por aí muito emprego, só não há para todos.

Para quem não há emprego, há muito trabalho. Mas isso já ninguém quer, pois claro. Muito menos quem não quis "trabalhar" no antes.

Foi esse pessoal todo que andou lá ontem, no fundo a reclamar de não querer fazer nada da vida e à espera que as soluções caiam do ar, em vez de correr atrás delas. Eu não faço parte disso. No início tinha achado uma boa ideia, porque realmente "isto está mau, muito mau", mas depois de ver o sentido que estava a tomar já não me apanharam lá, nesta espécie de moda que é andarmos a queixar-nos feitos coitadinhos à espera que façam a nossa vida por nós. I'm out.

3 comentários:

Sofia disse...

Mai nada!!

Susy disse...

Eu concordo plenamente, e mais geração rasca que a rasca. Sabem que esta mau mas não fazem para estar melhor, gente que nunca trabalhou e não da valor receber quase um mês em atraso para ajudar a empresa, porque há poucas pessoas que pensam mais vale tarde que nunca. Hoje em dia só querem empregos e não trabalho.

Marta Pinto de Miranda disse...

estive msm ali ao lado. com alguma vergonha por n estar a apoiá-los presencialmente e por andar na moda lisboa.. mas.. conta muito a intenção :P

um grande beijinho e obrigada por deixares a tua opinião no meu blog!! :)

fashionmarketslove.blogspot.com