sábado, 13 de novembro de 2010

Tinha de partilhar a notícia

Posso parecer estranha, mas hoje às 8.45h da manhã estava eu a ver Oprah, tive de parar no canal quando vi que se falava de comida - um assunto que me interessa bastante. Fiquei horrorizada quando vi pequenas partes de um documentário sobre o que comemos hoje em dia. Nada sensacionalista, este era real. Os meus pais já têm vindo a avisar-me para evitar comer certas carnes, com o frango no topo da lista dos alertas, por serem carregados de hormonas no processo de crescimento. Eu não podia imaginar que ia tão para além disso.

Hoje pude ver que todos os dias comemos substâncias perigosíssimas para o corpo, carnes carregadas de antibióticos que não só nos contaminam com bactérias como também nos tornam vulneráveis a doenças e aumentam a nossa resistência a antibióticos que tomamos para tentar curar doenças. Os frangos, que num processo normal cresceriam em mais de 3 meses, agora estão prontos a abater em 3 semanas. Só uma pessoa deu a cara para dizer que trabalha num sítio imundo e escuro em que são criados, cheio de lixo, doenças e sem luz. A pessoa confessou que eles são manipulados por antibióticos para crescer de tal forma depressa que, quando já adultos, não têm força para se aguentar de pé, por não terem desenvolvido ossos nem estrutura, apenas tamanho. As vacas também são criadas fechadas no escuro e alimentadas a milho. Descobri como é prejudicial à saúde consumirmos estas coisas, cancros e problemas cerebrais vem tudo daqui, de uma coisa que já consideramos normal.

Descobri também que a carne de vacas alimentadas a pasto, as realmente saudáveis, existe à venda, mas vai até 10x o preço da carne que habitualmente compramos. A questão que ficou no ar é se preferimos gastar dinheiro em boa alimentação agora ou um valor muitíssimo superior num médico - e enfrentar graves problemas - mais tarde. Também se pergunta porque não volta tudo às origens e se produz saudavelmente, mas os produtores não querem perder dinheiro...

Só sei que comemos carne (saudável ou não) muito acima daquilo que deveríamos, alimentos processados a toda a hora (bombas para a nossa saúde!) e achamos isso tudo normal.
A partir de agora vou andar de olho na "carne biológica" (a tal vinda de animais criados ao ar livre) e sei que as minhas idas ao supermercado nunca mais vão ser as mesmas. Quanto ao frango, apetece-me cortar relações.

1 comentário:

Sofia disse...

Txiii... E eu que acabei de almoçar frango :O e comprei o mais barato que havia no supermercado, pois claro, a crise também já chegou cá a casa!
Acho que vou fazer como as minhas colegas e vou tornar-me vegetariana :/