terça-feira, 6 de julho de 2010

Alguém me explique, por favor

Em primeiro lugar, o calor que fez hoje em Lisboa. Não sei o que foi aquilo, só sei que devia ter trazido um bocadinho comigo, porque o que há demais nalguns lados, há em falta noutros. Por aqui estou com o meu casaquinho polar vestido e, ou a minha cidade mudou muito, ou assim continuarei até ao fim da estação. Hoje mal me mexia na capital, de tal forma que nem na praia me aguentaria com vida, mas também podia existir um meio termo que eu ficava muito feliz. De que vale ter aqui todas as praias se me falta o calor? Vamos ver se nos safamos nos próximos dias, eu tenho esperança.

Depois uma outra coisinha que ainda agora me deixa a pensar. O que é aquilo nas lojas de roupa de Lisboa? E calculo que nas das restantes cidades também. Uma pessoa investe um dia, enfrenta o calor (não o de hoje, claro) e vai finalmente para a baixa em busca de umas roupinhas da estação e depara-se com umas feiras montadas no sítio das lojas? Sim, é que as lojas que conhecia desapareceram todas e deram lugar a uns estabelecimentos onde a única coisa que vejo é a palavra "promoções" ou "tudo 50/70%" escrita em maiúsculas nas montras e umas bancadas de trapos por lá espalhados. Tudo ao preço da chuva, é verdade, mas também é verdade que, no máximo, são peças do ano 2000. Mas o que se passou ali afinal? Ainda agora vi as colecções saltarem para as lojas. Umas roupinhas da estação era tudo o que pedia, gosto muito de promoções mas é no lugar delas. Ah, e de preferência em roupas que se vistam, as deste século. E já agora só uma dúvida, aquilo vai durar até ao fim do mês, fazendo depois ligação com os saldos de agosto, e lá para o Outono teremos direito a roupa normal? E os saldos vão ser o quê? Presumo que sejam algo do género "Liquidação Total, tudo a 97%" e nem quero imaginar o que vai estar à venda. Valeu-me nessa tarde a ida ao Starbucks, que foi mesmo o ponto alto do dia. O que me salvou no fim deste dia frustrante foi o jantarinho e a sobremesa nos Pastéis de Belém. Com noites assim boas, vale a pena ter dias maus...

Por fim é só mais um problema. Queria saber o que leva uma pessoa a ir a um casino
quando não tem boas experiências com casinos. Já sabia que lá só se gasta e nada se ganha, mas deve ser pela esperança de a sorte um dia mudar, não sei bem. Entrar ali é saber que se vai oferecer dinheiro ao próprio casino, de forma gratuita, porque a nada somos obrigados, mas tudo ali nos leva a gastar muito e a pensar pouco. Acho que vamos para lá na ilusão de que até nos vamos divertir, mas nessa altura deviamos lembrar-nos da má sensação quando se sai do belo edifício e a diversão foi muito pouca ao pé do dinheiro gasto. É claro que pareço uma viciada a falar e na verdade só deixei lá 10€, mas é mais para analisar a situação e ter a inteligência de nunca me tornar num daqueles viciados jogadores compulsivos que se vê por ali e até fazem pena.

2 comentários:

Sofia disse...

Eu até te explicava isso tudo mas... creio que estou na mesma posição que tu! :p

Mirth disse...

Queres vir jantar cmg?! Eu até que trouxe um ganda prémio do casino mas.. ops, já tinha entrado com ela..! lol